Lar São Domingos recebe representante do projeto Mochileiros Pela Educação

IMG_0393 cópia

“É uma palestra inspiracional!”, declarou Tiago Silva, mais conhecido como “Tiago Mochileiro”, em visita ao Lar São Domingos, esta semana, para um bate-papo com os adolescentes de 13 a 17 anos. Segundo ele, o objetivo principal desse encontro foi ajuda-los a encontrar pessoas inspiradoras na família, na comunidade, na escola e na própria sociedade filantrópica, a fim de que, se inspirando nesses líderes, sintam-se motivados a dar um novo direcionamento a suas vidas, deixando também o seu legado na sociedade.

Em uma palestra dinâmica, no auditório da instituição, Mochileiro contou um pouco da sua história e falou sobre questões bem atuais, como liderança e empreendedorismo, ressaltando que a educação foi fundamental na sua vida e é uma ferramenta transformadora na vida de todos que a buscam, especialmente os jovens.

“Quero mostrar que as dificuldades existem, mas eles não precisam aceitar o que é imposto pela sociedade. Através do conhecimento eles podem transformar suas vidas e alçar voos mais altos”.

Convidado pela professora Nilva Carnaúba, voluntária do Lar São Domingos, Tiago Mochileiro trouxe aos jovens a palestra que mais rodou no projeto Mochileiros Pela Educação nos últimos anos: “O fracasso não suporta jovens que sonham”. Ele tem percorrido o interior do estado e várias localidades do Brasil com esse projeto, mostrando como a educação pode ser transformadora em nossas vidas.

Já a professora Nilva tem um motivo muito especial para promover esses encontros inspiradores – ela afirma que este é apenas o primeiro! – para os meninos e as meninas do Lar São Domingos: seu pai foi aluno do antigo Orphanato Lar São Domingos, na década de 20, quando ficou órfão de pai e mãe.

“Ajudar o Lar São Domingos, de alguma forma, é uma maneira de eu agradecer a esta instituição quase secular pelo acolhimento que deu a meu pai. Para que mais crianças e jovens tenham acesso a esta mesma oportunidade”, declarou a voluntária, feliz pela injeção de ânimo e incentivo que Tiago Mochileiro trouxe a cerca de 100 dos 500 jovens (de 6 a 17 anos) que recebem educação complementar, de segunda a sexta, na sociedade filantrópica.

Os comentários estão encerrados.